17 de set de 2013

6º Festival Paulista de Circo em Piracicaba

Alguns momentos nesse festival, sucesso de público e de artistas !

Foi maravilhoso poder participar desse grande evento que para mim significa muito em relação ao reconhecimento [tardioooo...mas em tempo] e para o fortalecimento de uma arte inspiradora e importante para todas as outras artes, pessoas e sociedades. Essa nossa arte das artes circenses que expõe o não crível e o crível, a perfeição e o imperfeito, a superação e o 'insuperado', o belo e o não belo... pra não dizer o não aceito, o feio o quase....
Claro que fiquei e fico com a segunda parte nos contrastes.



6º Festival Paulista de Circo em Piracicaba
6º festival Paulista de Circo em Piracicaba/SP. SET. 2013
Foto: Nascimento Ferr

6º Festival Paulista de Circo em Piracicaba
6º festival Paulista de Circo em Piracicaba/SP. SET. 2013
Foto: Nascimento Ferr

6º Festival Paulista de Circo em Piracicaba
6º festival Paulista de Circo em Piracicaba/SP. SET. 2013

6º Festival Paulista de Circo em Piracicaba
6º festival Paulista de Circo em Piracicaba/SP. SET. 2013
Foto: Dani Tonin

6º Festival Paulista de Circo em Piracicaba
6º festival Paulista de Circo em Piracicaba/SP. SET. 2013
Foto: Dani Tonin

Mais imagens em 'facebook' Palhaço Saltim.

No auge do clamor popular...

Um mês depois... ainda tava quente...

Saltim em manifestação com o Teatro Silva...

Saltim no calor da emoção e das recentes manifestações no Brasil. SP.  AGO/2013

Teatro Silva e Saltim no calor da emoção e das recentes manifestações no Brasil. SP. AGO/2013

Teatro Silva e Saltim no calor da emoção e das recentes manifestações no Brasil. SP .AGO/2013

Início de Tudo! Teatro Silva e Saltim no calor da emoção e das recentes manifestações no Brasil. AGO/2013
E no calor não se pensa, não é?

Saltim em Intervinhando






Palhaço Saltim em "Intervinhando"
Intervenção palhacística com o gato Reiau
Jd. Botânico de Curitiba-PR, Brasil. AGO/2013
Fotos: M. Knapik


Palhaço Saltim em "Intervinhando"
Intervenção palhacística com o gato Reiau - Curitiba/PR 2013.




Palhaço Saltim em "Intervinhando"
Intervenção palhacística com o gato Reiau - Curitiba/PR 2013.




Palhaço Saltim em "Intervinhando"
Intervenção palhacística com o gato Reiau - Curitiba/PR 2013.




Palhaço Saltim em "Intervinhando"
Intervenção palhacística com o gato Reiau - Curitiba/PR 2013.




Palhaço Saltim em "Intervinhando"
Intervenção palhacística com o gato Reiau - Curitiba/PR 2013.



Extra...extera...Ressurge Saltim em apresentação








Palhaço Saltim, Anderson de Jesus e Alunos /2013 - Colégio Cantareira-SP.





Palhaço Saltim, Anderson de Jesus e Alunos /2013 - Colégio Cantareira-SP.

4 de jun de 2013

Diversos Saltins em momentos diversos



Em alguns momentos diferentes...

Saltim Mimo em interação... 

nos idos e vindos de outros tempos de tempo recente.


Mimo em interação
Saltim mímico, mimo... fazendo a bolota. com a Cia. Capadócia.2010.
Shopping Aricanduva - Cultura Francesa no Brasil.

Mimo em interação
Saltim mímico, mimo esticando a bolota.... ajudado por um desconhecido, mas fiel e participante...

Mimo em interação
Um amigo desconhecido observa ao fundo a coisa invisível. lembrando que do lado oposto ao dele, cerca de 150 pessoas assistindo nesse e em outros pavimentos desse átrio. Assistindo-nos...


Mimo em interação
Saltim perto de Paris conforme indicação no mapa da imagem.
E olha alí, quase atras do mapa cobrindo os 'documentos'... o nosso amigo desconnhecido...
Talvez tentando desvendar o que tanto o Saltim mímico puxa...

31 de mar de 2013

Circo Vox em Nostalgia

Um bonito e divertido espetáculo

Nostalgia, um belo espetáculo produzido pelo Circo Vox.

Circo Vox



Nostalgia é uma produção emocionante, uma homenagem e uma reverência aos mestres e as Artes Circenses. Alem do elenco, dos figurinos, da banda, da entusiasmante e entusiasmada, da trilha sonora, da iluminação e do cenário, o Circo Vox encanta pela atmosfera, pelo cuidado dispensado aos detalhes,  pelas diversas risadas e gargalhadas vistas e compartilhadas no decorrer da apresentação.


Corda indiana


"Marricas e Ilusiones"

As boas e inteligentes 'tiradas' dos cômicos, a técnica apurada do equilibrista, as belas artistas dos números aéreos - em movimentos aparentemente simples - apresentados com graça e destreza e, as referencias postas aqui e acolá, de modo crítico e supostamente despretensioso, como na apresentação do número em que se tenta adestrar um animal - já semi-domesticado - quase sociável. Número divertidíssimo!


Equilíbrio e força e Paradas de mão

Nostalgia é um belo espetáculo que também pode ser visto entretenimento divertido para alguns, voltado para a descontração, sorrisos, risadas e gargalhadas.
 Mas também, pode ser visto como um acontecimento emocionante a partir de alguns depoimentos, exibidos durante o espetáculo, de pessoas que brilharam como artistas pelo mundo afora e, que brilharam e brilham, ainda hoje, pelo conhecimento e pela transmissão dos saberes possíveis na arte de representar, na arte de emocionar, de impressionar e encantar plateias inteiras, e algumas gerações de aprendizes.
Por isso também, o encanto pelo circo, pela arte circense e pelo espetáculo Nostalgia.



Cenas do espetáculo Nostalgia




* Imagens retiradas dos sítios: Circo Vox e Memorial da América Latina.


Para saber mais:

Circo Vox

Temporada no Memorial da América Latina
De 16 de março a 5 de maio
Sessões: “Se chove, não molha” - sábados e domingos, às 16 h.
“Nostalgia” - sábados às 21h e aos Domingos às 19h30
Ingressos para ambos: R$ 20,00 e meia-entrada (estudantes, crianças entre 3 e 11 anos, idosos e artistas; crianças até 2 anos não pagam).
Bilheteria: aberta uma hora antes do espetáculo.
Lotação: 400 lugares.
Fonte das informações de serviço: http://www.memorial.org.br/2013/03/448680/



15 de nov de 2012

Rodas que se formam, encontros se dão...gentes

Nada de mais e nem de menos
Encontros de instantes para quem sabe, um nunca mais assim, mas de outro jeito.
Na rua, na praça, no beco...no asfalto na terra batida.
Gente com gente. Falando com gente, rindo com gente.
Sorrindo, rindo zombando e, se divertindo com gentes... 
Mas que diacho, gente. Pra que tanta gente?! Ué, uai...será por que, quando mais rindo, mais gente?...Ou quanto mais gentes, mais risos, mais rindos, risadas zombadas... e mais  mió, melhó, melhorrr pra gente?

' Só assim, só crianças. Algumas disfarçadas de gente grande. Outras já tão grandes, ainda que disfarçadas na miudeza do estar ou do ter de ficar.'
Saltim, 2012 - BA.





'A roda, na roda, pra roda. No centro, assume a expectativa emprestada e devolvida em fluxo, em acordo, em espera apressada de um por vir breve, rápido e surpreendente. Espera-se que seja assim!'.
Saltim, 2012 - BA.


' Pra poucos e pra alguns, sorrisos esparsos, espaços...contidamente soltos. Estar com gente, pra gente... Como a gente. Porque não? 
Saltim, 2012 - BA.


' Têm os que chegam e os que se vão... e outros ficam de jeito, pernas cruzadas, mãos em encontro na frente, atrás, na nuca... acomodação'
Saltim, 2012 - BA.


 ' Braços cruzados, mãos na cintura, no quadril, na bacia...expectativa...'e vem...vixi, o quê dessa vez, hein!?'
Saltim, 2012 - BA.


 ' Ouço com as vistas as gargalhadas ali, lá, aqui .'
Saltim, 2012 - BA. 


. 'Indo, não voltado... Partindo, não chegando. 
O percurso é longo embora perto. Esse estar no passo-a-passo é que faz chegar. É que faz chegando... 
Coisa boa que é o percurso de um sempre estar'.
Saltim, 2012 - BA

27 de ago de 2009

Pois é....

Reflexões de um Palhaço Profissional
Nariz de palhaço para protestar.?
Oxi, e Palhaço reflete?
Pois não, diga você. Alguém escreveu!


Pode ser entendido como uma expressão não só de indignação ou protesto, mas ainda, de disfarçada tentativa de assimilação ou acomodação em uma posição ou lugar que se acredita ter sido colocado. Mas que de fato, aquele que reivindica, ele sim, se coloca.
Este lugar o qual o sujeito que protesta, assume, sem se aperceber disso. Um lugar, uma posição que possivelmente, não se assumiria sem uma máscara. Ainda que essa máscara seja adquirida por “empréstimo” em uma breve “apropriação indébita” como um roubo sob o julgo de empréstimo. Parece-me ser, esse uso, da máscara, uma forma supostamente bem humorada de se assumir o lugar que se tenta e se diz negar. Não, pelo que sei, o nariz vermelho é uma máscara de palhaço, persona que habita no imaginário, nas histórias, nas sociedades e nas artes em geral.
Já tentei, mas não consegui organizar e objetivar em minha imaginação, fértil, uma máscara de iludidos, de equivocados, ou ainda de alienados que com o rosto pintado e um nariz, saem aos bandos com faixas e gritos de ordem a batucar por avenidas movimentadas.
Para mim, apenas uma confirmação de algo que permanece implícito, um sinal de conformismo, de permanência, de continuidade e mesmice.
Como um recado subliminar que, por decorrência, se faz pouco assimilável para a massa, muitas vezes, de manobra. Tal recado recai como algo percebido, sabido e que, para um sujeito mais crítico, seria possível vislumbrar um “movimento” dirigido para manter a “imobilidade”, a estabilidade de algo que se deseja, supostamente mudar.
Dessa forma o grupo que protesta dá o recado sob um discurso (não verbal) derrotista e derrotado de com-formação e submissão. Um recado não verbalizado de que se é, se está e que, tudo não passa de “pirotecnia” e ruído apenas.
Vejo que pode haver aí, uma tentativa de acomodação e já, porque não, um indício de conformação e aceitação da posição a qual o sujeito nega e luta ao mesmo tempo assumi e perpetua.
Ora, não se muda com narizes, buzinas e apitos, e sim com organização, conhecimento, leis e atitudes jurídicas. Com movimentos públicos organizados e fundamentados nos direitos sociais e civis a partir do que já está escrito e sacramentado por leis impressas em carta magna.
Para mudar algo com narizes, a de se ter antes, por debaixo deste; compromisso, renuncia, esperança e dor de artista, de crença e estudo, de arte e ciência da própria condição.

A meu ver, ao invés de ser uma atitude afirmativa um protesto, uma afronta e/ou negação do que se critica e se tenta transformar, é antes, [com nariz de palhaço nesse molde de sentido], um reforço contributivo no e reverso que explicita conformação e ignorância da própria força, de alguns direitos.
Contudo o aval, disfarçado de “grito” faz ruído e, [disfarçadamente] “faz” manter o que em princípio, se pretendia mudar e/ou extinguir.

9 de ago de 2009

"Charanga" da Cia Capadócia



"Charanga Bombeiro" em 18.07.2009 no evento "Tributo a Luiz Gonzaga" no Vale do Anhangabaú em São Paulo-SP com os Palhaços Saltim e Gelatina.